Área reservada aos pais e Encarregados de Educação
Siga-nos!
  • Facebook Black Round

 

O Jardim de Infância D.Pedro V (JIDPV) é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), com sede oficial na Rua José Relvas, nº 25 no Barreiro que, de acordo com o artigo 2º dos Estatutos “tem por objectivo contribuir para a promoção da população do Concelho do Barreiro coadjuvando os serviços públicos competentes e outras instituições ou entidades num espírito de inter ajuda, solidariedade e colaboração.”

 

 

Sendo uma Instituição de Solidariedade Social, o JIDPV apoia famílias de estratos sócio-económicos muito variados, proporcionando às crianças um contacto social rico e próximo da estrutura da sociedade em que se encontram inseridas e fomentando a solidariedade e o entendimento multi-cultural.

 

 

As nossas instalações beneficiam de uma localização geográfica favorável. A Colmeia, situada em pleno coração da cidade, dispõe do acesso facilitado à Biblioteca, ao Parque Catarina Eufémia, à Piscina Municipal e a outras áreas de lazer e serviços vários. O Comboio fica um pouco mais distante do centro, apresentando no entanto a vantagem, para algumas famílias que trabalham em Lisboa, de se encontrar próximo da estação fluvial e ferroviária.

 

 

O JIDPV encontra-se devidamente preparado, em termos organizativos e pedagógicos, estando equipado para receber crianças para as valências Creche, Jardim de Infância e Centro de Actividades de Tempos Livres, ou seja, a nossa actividade desenvolve-se com crianças desde os 4 meses de idade até ao 2º ciclo do ensino Básico. Funcionamos em estreita colaboração com o resto da Comunidade Educativa, assegurando a educação, alimentação e transporte das crianças que frequentam esta Instituição.

As nossas refeições são preparadas pelos nossos profissionais de cozinha, com base em ementas pré-definidas por um Nutricionista, procurando assim ter uma alimentação cuidada e equilibrada ao longo das semanas.

 

 

O JIDPV é uma Instituição centenária, uma das mais antigas do concelho do Barreiro e do distrito de Setúbal.  Rege-se por estatutos próprios e os seus sócios são quem delibera e elege nas Assembleias Gerais, que reunem periodicamente.

 

 

Os actuais Corpos Gerentes tomaram posse a 06 de Dezembro de 2014 e são:

  • Direcção: Fernando Rodrigues (Presidente), Rodrigo Galrito (Vice-Presidente), André Lopes (Tesoureiro), Rita Cabral (Secretária) e Humberto Costa (Vogal).

  • Mesa da Assembleia Geral: Carlos Franco (Presidente), Marta Alves (1º Secretário), Nuno Santos (2º Secretário).

  • Conselho Fiscal: Sílvia Lopes (Presidente), Paula Galrito (Vogal), Rui Madeira (Vogal).

 

Missão
Solidariedade Social
Localização
Organização
Estatutos
Corpos Gerentes

 

A Solidariedade Social sempre presente

 

Ainda nos artigos 7º e 8º dos referidos estatutos (inspirados nos de 1876 e 1917) era mencionado que o então denominado Patronato D. Pedro V prestaria assistência educativa ao Concelho do Barreiro e esta poderia ser gratuita ou remunerada consoante a situação económica dos assistidos. Comprometiam-se ainda a actuar em conformidade com as directrizes emanadas pelas entidades oficiais responsáveis nesta matéria.

É nesta tradição educativa – um valioso património com mais de 150 anos de existência, norteada desde o início por princípios humanistas e procedimentos pedagógicos actualizados e coerentes – que diariamente nos inspiramos para delinear uma intervenção educativa de qualidade para as vossas / nossas crianças, pois são elas que, ano após ano, incessantemente rejuvenescem esta já veterana casa de crianças.

 

O Passado e o Futuro

 

Nos dias de hoje, a Instituição continua a ser gerida por sócios eleitos em Assembleia Geral que, mantendo o espírito voluntarista e solidário, oferecem graciosamente o seu tempo, o seu empenho e os seus conhecimentos para prosseguir o trabalho em prol da comunidade que serve. A História de uma Instituição como é o Jardim de Infância D. Pedro V é um orgulho para todos nós, mas transporta também o peso da responsabilidade que é conseguir honrar todos os que nos antecederam ao longo de décadas e décadas, procurando mantê-la viva ao longo de tempos certamente mais difíceis. Sem sombra de dúvida, cada Direcção que assume funções nesta "casa" procura sempre "fazer o bem" da melhor forma que pode e que sabe, e se olharmos para a realidade actual da Instituição e para o que ela representa, acreditamos que estamos perante um caso de sucesso.

 

Se fosse possível saber quantos homens e mulheres foram educados e acarinhados por esta "casa" ao longo de mais de 150 anos, então ainda mais evidente se tornaria esse sucesso. Estamos perante um valioso património de uma Instituição humilde, cuja riqueza reside na sua História, na História de cada criança, de cada pessoa que aqui se formou e em tudo aquilo que faz e fará por centenas de crianças e de famílias, quiçá por mais 150 anos!

 

Fundação

 

O Asilo de D. Pedro V do Barreiro, actual Jardim de Infância Dom Pedro V, foi fundado em 15 de Setembro de 1855 por iniciativa de D. Henriqueta Gomes de Araújo e com o incentivo de D. Amélia – Duquesa de Bragança, que materializou o seu apoio entregando à fundadora 40 mil reis para o efeito, tornando-se assim a primeira sócia subscritora da Instituição. Era a véspera da aclamação do jovem Rei D. Pedro V (filho de D. Maria II) e foi esse importante acontecimento histórico da época que D. Henriqueta quis homenagear associando o seu nome à Instituição recém fundada.

 

 

A atenção centrada na Criança

 

O século dezanove introduziu, pela primeira vez na história do pensamento europeu, todo um conjunto de questões relacionadas com a protecção, educação e instrução na infância.


A criança, até aí ausente do âmago das preocupações sociais, passou a ser olhada como um ser frágil, carente de protecção e cuidados e os problemas que lhe eram inerentes, abordados com preocupação, seriedade e sentido de responsabilidade social.

 

Foi imbuída nesta corrente de ideias progressistas que nasceu a nossa Instituição, propondo-se, desde a primeira hora, “assistir a infância desvalida, promovendo a sua subsistência, agasalho e educação”. Funcionou, desde o início, em regime de semi-internato e acolheu crianças de ambos os sexos com idades compreendidas entre os 7 e os 14 anos. Há precisamente 45 anos, na reformulação estatutária de 1957, a sua acção educativa tornou-se mais abrangente, implementando-se o ensino infantil para as crianças entre os 3 e os 7 anos. Os mesmos estatutos determinavam explicitamente o adequado acompanhamento médico e pedagógico dos alunos.

 

História

 

De acordo com o novo estatuto das IPSS (nº 2 do artº 14º-A do DL 172-A/2014 de 14 de Novembro), as contas do exercício são publicitadas obrigatoriamente no sítio institucional eletrónico da instituição até 31 de maio do ano seguinte a que dizem respeito.